user

user

Prezados pesquisadores e pesquisadoras,

 

Disponibilizamos abaixo um documento contendo a transcrição da reunião com os pesquisadores do dia 29/06/2016, para aqueles que não puderam estar presentes.

 

Os assuntos da reunião foram os artigos para publicação na coletânea 2016 da CJB e uma videoconferência sobre a conjuntura política contemporânea da Ibero-América que contou com a participação do Prof. Dr. José Fernández-Albertos e da deputada catalã Rocio Martinez-Sampere.

 

Agradecemos aos pesquisadores Carlos Toledo, Jorge Peñaranda e Sônia Cintra pelo trabalho na transcrição da reunião.

 

O documento pode ser acessado aqui.

Prezados pesquisadores e pesquisadores,

 

Nos links abaixo, disponibilizamos a bibliografia recomendada da Cátedra José Bonifácio 2016, conforme consta na programação repassada ao grupo de pesquisa.

 

1) MAIR, Peter. 2013. Ruling the Void. The Hollowing of the Western Democracy. Verso Books.

 

2) ROTHSTEIN, Bo. 2011. The Quality of Government. University of Chicago Press.

 

3) PRZEWORSKI, Adam & MARAVALL, J. M (eds.). 2003. Democracy and the Rule of Law. Cambridge University Press

 

4) RODRIK, Dani. 2012. The Globalization Paradox. Why Global markets, States and Democracy Can't Coexist. Oxford University Press.

 

Informamos que os textos de Rothstein e Przeworski estão no formado .PDF, ao passo que os textos de Rodrik e Mair estão no formato .EPUB.

 

Para aqueles que não conseguirem abrir os arquivos .EPUB em seus computadores, recomendamos vivamente o download do programa Adobe Digital Editions, disponível no site <http://www.adobe.com/br/solutions/ebook/digital-editions/download.html>.

O Cônsul Geral de Portugal em São Paulo, Paulo Lourenço, esteve no Instituto de Relações Internacionais da USP (IRI-USP) no dia 9 de maio. Na ocasião, visitou as novas instalações da Cátedra José Bonifácio, do Centro Ibero-americano (CIBA) e da Biblioteca do IRI, na qual teve lugar a primeira atividade de sua sala de reuniões. O Cônsul Geral dialogou com o diretor do IRI, Pedro Dallari, e com o pesquisador de pós-doutorado do Instituto, Gerson Damiani, secretário-executivo do CIBA e responsável operacional pelas ações da Cátedra José Bonifácio. Foi discutido o funcionamento da Cátedra, que acolhe líderes ibero-americanos – atualmente, seu titular é o estadista espanhol Felipe González –, e examinou-se uma série de possibilidades de cooperação entre o Consulado português e o IRI. 

                                                                                                                             encontro consul portugal ciba 0905

O Prof. Dr. Gerson Damiani (esq.), o cônsul de Portugal, Paulo Lourenço (centro) e o Prof. Dr. Pedro Dallari (dir.).

Na quinta-feira, 05/05, ocorreu em Belo Horizonte (MG) o lançamento da coletânea As matrizes do Fabulário Ibero-americano, obra coordenada pela escritora Nélida Piñon e organizada pelos professores Gerson Damiani e Maria Inês Marreco, resultado do trabalho do grupo de pesquisa do ciclo 2015 da Cátedra José Bonifácio do CIBA-USP.

O lançamento se deu no contexto da "Semana IDEA de Artes Transversais", no IDEA Espaço Cultural, casa de cultura de Belo Horizonte. O lançamento da obra contou com uma roda de conversa que teve como tema o processo de produção do livro, com a presença de convidados que participaram da publicação. Subiram à mesa o Prof. Dr. Gerson Damiani (CIBA-USP), a Profa. Dra. Maria Inês de Moraes Marreco (IDEA), Angelo Oswaldo (Secretário de Cultura do Estado de MG) e Denise Damiani (SP), além da  escritora Nélida Piñon, que participou do evento via videoconferência.

 

                                             capa matrizes para Ciba modificado

                                             Capa do livro As matrizes do Fabulário Ibero-americano

Convidamos a todos para o lançamento, em Belo Horizonte, da coletânea As matrizes do Fabulário Ibero-americano, sob coordenação da escritora Nélida Piñon e organização dos professores Gerson Damiani e Maria Inês Marreco, resultado do trabalho do grupo de pesquisa do ciclo 2015 da Cátedra José Bonifácio do CIBA-USP.

O lançamento se dará no contexto da "Semana IDEA de Artes Transversais", na quinta-feira, 05/05, às 19h00, no IDEA Espaço Cultural - R. Bernardo Guimarães, 1.200, Funcionários, Belo Horizonte - MG.

 

                       Semana-idea quinta

 

Para mais informações sobre a "Semana IDEA", clique aqui.

Vídeos com os principais acontecimentos da primeira semana de trabalhos da Cátedra José Bonifácio 2016 com Felipe González.

 

Reunião com pesquisadores no IRI-USP (09/03/2016): <https://goo.gl/B2DkdG>

 

 Aula magna na FEA-USP (09/03/2016): <https://goo.gl/3HMVIt>

 

Cerimônia de Posse da Cátedra José Bonifácio 2016 na Biblioteca Brasiliana da USP (10/03/2016): <https://goo.gl/uTPOHA>

catedra

A catedrática Nélida Piñon, o reitor Marco Antonio Zago e o novo titular Felipe González

O ex-primeiro ministro da Espanha, Felipe González Márquez, tomou posse como novo titular da Cátedra José Bonifácio, no dia 10 de março, em cerimônia realizada no Auditório “Prof. István Jancso” da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, em São Paulo.

O evento contou com a presença de membros do corpo consular, dirigentes da Universidade, além de docentes, funcionários e alunos.

O diretor do Instituto de Relações Internacionais (IRI) e coordenador do Centro Ibero-Americano (Ciba), Pedro Bohomoletz de Abreu Dallari, foi o primeiro a se pronunciar e fez uma breve explanação do trabalho que vem sendo desenvolvido na Cátedra, criada em 2013.

A Cátedra é uma iniciativa do Ciba, núcleo ligado à Pró-Reitoria de Pesquisa e ao IRI, que convida uma personalidade do mundo ibero-americano para ministrar atividades acadêmicas na Universidade durante um ano letivo.

Os convidados desenvolvem pesquisa na Universidade, na temática referente à sua especialidade. Além disso, são realizadas conferências abertas à comunidade e, até mesmo, específicas para docentes e discentes.

Em 2013, o ex-presidente do Chile, Ricardo Lagos, assumiu como o primeiro titular da Cátedra, que tratou do tema “O desenvolvimento da América Latina e a governança internacional”. Os artigos produzidos durante o período foram publicados na coletânea “A América Latina no Mundo”, lançada pela Editora da USP (Edusp), em março daquele ano.

O economista Enrique Iglesias esteve à frente da Cátedra durante o ano de 2014. Iglesias, que presidiu o Banco Interamericano de Desenvolvimento e a Secretaria Geral Ibero-americana (Segib). Também foi lançado o livro “Os Desafios da América Latina no Século XXI”, coordenado pelo economista.

Laços políticos

994X5316

“Vivemos um futuro de incertezas e um dos grandes desafios de nosso sistema educativo é treinar os estudantes para as incertezas”, explicou González

O evento marcou a despedida da escritora Nélida Piñon, que conduziu os trabalhos da Cátedra em 2015. Na ocasião, foi lançado o livro As matrizes do fabulário ibero-americano, obra coletiva coordenada por Nélida e publicada pela Edusp, sobre os resultados das pesquisas realizadas durante o ano. A catedrática foi saudada pelos integrantes da Cátedra, Sônia Maria de Araújo Cintra e Wagner Pinheiro Pereira.

A ouvidora-geral da Universidade e ex-diretora do IRI, Maria Hermínia Tavares de Almeida, fez a saudação ao novo catedrático. A docente destacou “os laços políticos e pessoais de González com a América Latina, que se materializaram pelo apoio ativo aos processos de democratização do continente, em especial, à pacificação da América Central”.

O novo titular foi secretário-geral do Partido Socialista Operário Espanhol de 1974 a 1997. Foi o terceiro primeiro ministro desde a reinstauração da democracia na Espanha, de 1982 a 1996. Seu mandato como primeiro ministro foi um dos mais longos da história moderna da Espanha.

“Pretendo ser antidoutrinário, sugerindo novos espaços de reflexão e estimulando a inovação e a criatividade. Não pretendo ter uma solução para o problema. Vivemos um futuro de incertezas e um dos grandes desafios de nosso sistema educativo é treinar os estudantes para as incertezas”, explicou González, ao mencionar seus objetivos à frente das atividades da Cátedra.

O encerramento da cerimônia foi marcado pelo pronunciamento do reitor da Universidade, Marco Antonio Zago. “A Cátedra é um instrumento de qualidade de ensino e pesquisa, principalmente como importante forma de valorizar os vínculos com a América Latina”, considerou.

 

(Fotos: Ernani Coimbra)

 Fonte: http://www.usp.br/imprensa/?p=55948

Data de publicação: 11/03/2016

A Acadêmica e escritora Nélida Piñon despediu-se, no dia 10 de março, da Cátedra José Bonifácio, do Centro Ibero-Americano da Universidade de São Paulo (USP). Foi substituída pelo ex-Presidente espanhol Felipe González.

Nélida Piñon exerceu a função em 2015, substituindo o economista, ex-Presidente do BID e da Secretaria-Geral Ibero-Americana, Enrique Iglesias, que a ocupou no exercício de 2014. A Cátedra José Bonifácio foi fundada em 2013 e teve como primeiro representante o ex-Presidente do Chile Ricardo Lagos.

Fonte: http://www.academia.org.br/noticias/academica-nelida-pinon-despede-se-como-titular-da-catedra-jose-bonifacio-e-sera-substituida

Data de publicação: 10/03/2016

Segunda, 14 Março 2016 19:04

Felipe González ministra aula magna na USP

Ex-primeiro ministro da Espanha, González tomou posse hoje na Cátedra José Bonifácio, assumindo o lugar antes ocupado pela escritora Nélida Piñon

Nesta quinta-feira, 10 de março, o ex-primeiro ministro da Espanha, Felipe González Márquez tomou posse na Cátedra José Bonifácio, iniciativa do Centro Ibero-Americano (Ciba), núcleo ligado à Pró-Reitoria de Pesquisa e ao Instituto de Relações Internacionais (IRI) da USP.

Integrando as atividades da Cátedra, González ministrou ontem na USP a aula magna Os desafios da governança na democracia representativa, na qual discutiu, entre outros assuntos, redes sociais, globalização, liberdade de imprensa.

 

Fonte: http://www5.usp.br/105964/felipe-gonzalez-ministra-aula-magna-na-usp/

Data de publicação: 10/03/2016

São Paulo - A Universidade de São Paulo (USP), considerada por vários rankings a melhor instituição de ensino superior e pesquisa do Brasil, está em momento de autoavaliação. Ainda dentro das comemorações dos 80 anos (completados em 2014), está preocupada em como vai chegar aos 90, e decidiu buscar em parceiros no exterior experiências e inspiração para descobrir como pode melhorar.

Esse é o mote do evento USP 2024, feito em conjunto com o jornal O Estado de S. Paulo, que teve início na terça-feira, 8, e prossegue até sexta-feira, 11, reunindo reitores de seis universidades estrangeiras parceiras: Humboldt, de Berlim, de Buenos Aires, de Tsukuba, Jean Moulin Lyon 3 e Sorbonne Paris Cité.

O físico José Goldemberg, ex-reitor da USP e atual presidente da Fapesp, explicou que a ideia surgiu quando ele coordenou um estudo sobre os 80 anos da USP. "O que descobrirmos é que há altos e baixos. Somos uma universidade pública que custa para o povo de São Paulo parte dos seus impostos e por isso temos de responder às demandas do povo. A pergunta era: fizemos isso? Em parte, sim, mas a qualidade do trabalho não é tão grande quanto o esperado", disse. "Estamos entre as 200 melhores universidades do mundo. É bom, mas poderia ser melhor", afirmou Goldemberg.

Convidado especial para a discussão, o ex-primeiro-ministro espanhol Felipe González, que assume a Cátedra José Bonifácio da USP nesta semana, ressaltou que o maior desafio que as universidades têm pela frente é "educar as novas gerações para as incertezas". Para ele, a universidade tem de antecipar o futuro, não apenas relatar o passado. "É a única maneira de garantir que teremos capacidade de resposta e adaptação às mudanças que teremos", disse. Ele afirmou que é preciso ensinar, acima de tudo, a ser criativo. "Em 2024, provavelmente, haverá 60% a 70% de novas atividades que ainda não existem nem podemos imaginar."

Financiamento

Marco Antonio Zago, atual reitor da USP, disse que um dos desafios do futuro é como financiar a universidade. Se deve ser uma responsabilidade das famílias dos estudantes ou da sociedade, com impostos, por exemplo.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 

Fonte: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2016/03/09/desafio-da-usp-e-educar-para-as-incertezas-diz-ex-premie.htm

Data de publicação: 09/03/2016

Rua da Praça do Relógio, 109, Bloco K, 3º andar, sala 313
Cidade Universitária, São Paulo-SP, CEP 05508-050
Tel 55 (11) 3091-8353